segunda-feira, 28 de março de 2011

Ser SAL da terra e LUZ do mundo!

No final de semana passada, dia 26/03, tive a oportunidade de viver mais um pouquinho do paraíso aqui na terra. Sim, pois para mim, trabalhar com a juventude é um pedacinho do paraíso. Demagogia? Não. Acho que não preciso recorrer a isso, afinal de contas, há mais de 20 anos trabalhando com a juventude, me dá a expertise  de reconhecer esse trabalho como algo maravilhoso, onde me realizo plenamente como pessoa humana, como cristão e como evangelizador.
Aproximadamente 40 jovens da Paróquia São Pedro, do Pinheirinho, deixaram casa, pais, amigos, namorada, namorado, baladas etc para passar dois dias em retiro, na paz de uma chácara em São José dos Pinhais. Tive a alegria de ser convidado para falar-lhes sobre a missão do jovem de ser Sal e Luz nesse mundo.
Era bonito de ver 40 pares de olhos atentos às minhas palavras, cheios de vida e vontade de "ser mais".
Não, eles não foram canonizados não. Também não são santos e nem perfeitos. São jovens normais, como todo e qualquer jovem, com suas dificuldades, problemas, angústias, porém, com muita disposição para mudar as coisas. A oportunidade que esses jovens tiveram nesse final de semana, é o que está faltando para muitos outros jovens alheios a tudo o que acontece no nosso mundo.
O tema trabalhado no retiro, muito propício para a juventude, diga-se de passagem, abriu o horizonte de muitos daqueles jovens. Ser LUZ aonde existe trevas, seja lá onde for; ser luz na família, na escola, na comunidade de base; ser luz para os amigos, para os pais, para todos quantos nos cercam; ser luz para si próprio, pois muitas vezes não percebemos, mas vivemos em uma escuridão profunda. Essa luz que instigamos os jovens a serem, é aquela luz que fica no alto, para que possa iluminar a todos. Conheço muitos jovens que são luzes, porém, não sabem onde colocar essa luz e acabam escondendo embaixo da cama. Jovem, seja LUZ para o mundo; deixe iluminar a sua vida e a vida de muitos. Você sabia que muitos precisam dessa luz? Olhe em sua volta e veja quantas pessoas precisam dessa luz; faça uma viagem em seu interior e perceba o quanto você também precisa dessa luz. Amigo, busque essa luz; e se você encontrar alguém com essa luz, não tente apagar, mas ao contrário, aproveite para acender a sua luz.
Ser SAL da terra é dar sabor as coisas. Jovem, o convite continua de pé: seja SAL para dar sabor a tudo o que você encontrar. Tempere a sua vida com o sal verdadeiro, o sal que salva, o sal que nos dá vida; Não jogue esse sal fora, mas use-o e ofereça também a todas pessoas que te cercam; Se o sal perde o sabor, para que serve,a não ser para ser jogado fora? Afinal, jovem cristão, porque jogar fora aquilo que pode dar sabor a nossa vida? O jovem SAL da terra ajuda as outras pessoas a reencontrar o caminho, em casa, na escola, na Igreja... o jovem SAL inspira confiança e ajuda a outras pessoas sem sabor a criar gosto pelas coisas de Deus; não abandone, jovem, essa sua vocação de ser LUZ e SAL. Não jogue fora essa oportunidade de ajudar a outras pessoas a transformar-se e a transformar o mundo.
Não se esqueça que um dia Jesus Cristo, a verdadeira LUZ do Mundo e Sal da Terra, fez a diferença nesse mundo, e ainda faz. Por isso, fica aqui o meu convite: faça a diferença. Seja SAL e seja LUZ. Cristo e os demais jovens contam com VOCÊ.

Um abraço do @brotherjohnp

Minha homenagem a família ACBI

.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Maria e a PJM

Conheço uma canção, que há muito tempo inspirou a minha vocação. É uma canção dedicada a Maria, a nossa Boa Mãe. A canção, em seu refrão diz o seguinte: Ela disse SIM, o que você vai dizer... ela disse SIM, o que você vai responder!!. A letra fazia-me refletir sobre a minha opção de vida, sobre a minha missão futura, meu trabalho com a juventude e sobre minha vocação. Passados tantos anos, após ter tido contato com essa canção, hoje relembro essa canção ao me deparar com a PJM e com a juventude que a compõe.
Maria, segundo a Bíblia, uma jovem simples, humilde e com certeza com sonhos e ideais como tantas meninas da época, e com mil planos para o futuro, se deparou certo dia com uma proposta. Mas não foi uma proposta qualquer, mas uma proposta que mudou a face da terra, pelo menos para os cristãos. A proposta era, nada mais, nada menos do que trazer ao mundo aquela pessoa que iria transformar a vida de muitas pessoas, e porque não dizer, transformar o próprio mundo. Maria, a menina Maria, assume essa proposta e responde SIM.  O SIM de Maria esteve presente em seu projeto de vida até seu último instante aqui na terra.
Perante essa magnífica história, me ponho a pensar sobre a juventude, de um modo especial sobre o jovem que faz parte da PJM. A PJM, em sua essência, trás um compromisso e uma  proposta que, quando assumida, transforma a vida daqueles que a assume de corpo e alma. É uma forma de,  como Maria e com Maria, através do seu SIM generoso colaborar com a cosntrução de uma sociedade mais justa, fraterna, solidária e humana.
Maria, arrisca tudo em favor de Jesus Cristo. A sua fé falou mais alto. Em prol de uma causa muito maior Maria deixa para trás uma vida, quem sabe planejada, sonhada. Deixa para trás seus sonhos e projetos. Maria se torna co-responsável pela salvação da humanidade. Maria, mesmo sabendo que iria ser a mãe do Salvador, continua humilde. Não deixa de ser aquela menina preocupada com as necessidades alheias. Assim que sabe que sua prima está grávida, sai "correndo" para ajudá-la. Ela se torna serviçal e põe à disposição sua força, sua bondade e sua vontade de querer fazer a diferença, mesmo sabendo que seria a mãe de Jesus, o salvador.
Você jovem, conheceu a proposta da PJM. Você pensou, refletiu e optou pela PJM. Você faz parte da PJM. Pergunto: você conhece de fato a PJM? Conhece a sua essência? Conhece tudo o que ela te oferece? Conhece os compromissos que você assume junto com ela? Já parou para pensar sobre as consequências para a sua vida que a PJM poderá trazer? Já tornou a PJM conhecida e amada? Por acaso você já deu seu SIM compromissado para a PJM e para a sua proposta?
Amigo e amiga jovem! A proposta da PJM é transformadora quando vivenciada desde a sua essencia. Quando fazemos da PJM nosso jeito de viver e de ser jovem, estamos assumindo, como Maria, um compromisso de TRANSFORMAR O MUNDO. Você, de fato, está disposto a isso?
Maria deu seu SIM compromissado, e você, já deu seu SIM? Você está comprometido com a proposta da PJM? Maria ao receber o convite de Deus pensou, refletiu sobre a proposta e decidiu dizer SIM. É preciso conhecer bem a PJM para dar um SIM definitivo. Você tem coragem de dar esse SIM? Você se compromete a tornar a PJM conhecida e amada? Você assume todos os valores propostos pela PJM? Já pensou como a sua vida seria diferente, quem sabe igual a de Maria, se assumisse e vivenciasse os valores que a PJM prega?

Ela disse SIM, e você, jovem, o que vai dizer à proposta da PJM? Vai abraçar de fato? Vai sair correndo para levar essa novidade aos outros jovens que estão afastados de Deus, da vida cristã, da PJM?

Contamos com você!

Um afetuoso abraço so sempre amigo:

@brotherJohn

quinta-feira, 17 de março de 2011

A vocação da PJM

No último final de semana estive em Cascavel, PR, auxiliando na formação dos nosso monitores. Era muito bonito ver esses adolescentes reunidos com sede de formação, de aprender algo a mais para, posteriormente, repassarem aos seus pejoteiros.
Alguns acontecimentos me chamaram a atenção e acredito que valha a pena ser partilhado, afinal de contas as coisas boas devem ser divulgadas. Assim com Jesus disse um dia "Ninguém acende uma candeia para pô-la debaixo do alqueire; põe-na, ao contrário, sobre o candeeiro, a fim de que ilumine a todos os que estão na casa. (Mat. 5, 15).
Após o encerramento das atividades, um jovem me procurou e disse-me que teria muitas perguntas a fazer. Eu disse que estaria à disposição para respondê-las. E assim foi. Muitas perguntas foram feitas em relação a monitoria e outras o jovem queria apenas saber a minha opinião sobre alguns assuntos, como por exemplo sobre os jovens que usam drogas, qual meu conceito de juventude e até me pediu um conselho, um conselho para aqueles que estavam começando na monitoria. No final de nossa conversa ele disse, mais ou menos assim: "precisamos ser humildes para aprender também com os pejoteiros". Ele disse algo que sempre repito em minhas formações. Não nos tornamos monitores para "mandar" e nem mesmo para ter "poder". Nosso único poder é para SERVIR. Chamou-me a atenção a sede deste jovem de aprender alguma coisa a mais. E eu, assim como ele disse ao final do nosso papo, eu aprendi muito com ele.
O segundo acontecimento, foi relatado pela Assessora de Pastoral de Cascavel. Ela havia perguntado a um jovem se ele ainda tinha vontade de seguir a vocação marista. E ele respondeu: "Não, eu pensei um pouco e agora resolvi seguir a vocação da PJM". Fiquei pensando: mais uma vocação para a nossa Igreja, além daquelas já pré-estabelecidas. Depois, durante o dia, comecei a pensar nessa tal vocação da PJM e cheguei a conclusão de que de fato a PJM é uma vocação. É um chamado de Deus que devemos responder com generosidade. Você, que faz parte da PJM, já pensou nisso? Já pensou na sua responsabilidade ao entrar na PJM? Já pensou que estar na PJM é responder a um convite do próprio Deus, afinal de contas ao entrar na PJM nos tornamos evangelizadores e somos responsáveis um pelo outro. Ao se tratar do monitor, aqui nos deparamos com uma dupla vocação: a de partcipar da PJM e a de ser monitor. Assim como o jovem disse que "agora vou seguir a vocação da PJM", da mesma forma vai aqui a minha perguntinha a você jovem pejoteiro, jovem monitor: como você está seguindo a "vocação da PJM"? Está levando a sério? Está se preparando para essa nobre missão? Imagine um pouco a quantidade de jovens que participam da PJM e quantos deles estão ávidos por aprender coisas boas para ser vivenciada em suas vidas; pense quantos valores aprendemos e colocamos em prática quando entramos na PJM; pense o quanto bem, você pejoteiro, pode fazer aos seus familiares, amigos e colegas na escola; pense em seu testemunho perante estas pessoas e não tenha medo de esconder essa sua opção, ou melhor dizendo, essa sua vocação de monitor e pejoteiro.
Essa é a vocação da PJM a qual o jovem de Cascavel se referia. Uma vez na PJM você é convidado a ser LUZ do MUNDO e SAL da TERRA. Nao perca essa oportunidade, afinal, sendo você uma LUZ na PJM, não poderá se esconder embaixo da cama, as ao contrário, deve estar bem visível para que possa iluminar o seu e o caminho de muitas pessoas. Parabéns jovem por ter dito sim a este chamado, a esta vocação da PJM. Continue firme nessa caminha. Jesus e muitos outros jovens precisam de ti!

Um abração do sempre amigo
@brotherjohnp

quinta-feira, 10 de março de 2011

Jovem "Cara Pintada" X Jovem “hashtag“

Depois de quase 1 mês sem postar (sem nenhuma justificativa plausível), volto hoje para mais uma reflexão sobre a juventude que tanto amo. Espero que essa minha demora não tenha despertado nenhum sentimento de ódio mortal sobre a minha pessoa. Espero também que depois de ler esta minha reflexão, você espalhe pra todo mundo o meu blog, pois quanto mais pessoas refletirem esse tema, mais esclarecidas elas ficam e mais coisas boas elas podem fazer. Quero relembrar ainda que estamos na quaresma, por isso pense em suas atitudes e aproveite estes 40 dias antes da páscoa para se purificar e mudar muitas coisas em suas vidas. Aproveite esta oportunidade de reflexão que a Igreja nos oferece. Boa leitura e reflexão a todos.

Há umas duas semanas li uma frase que me fez refletir e me encorajou a escrever este texto. A frase dizia mais ou menos assim: "No passado os jovens pintavam a cara e sairam às ruas e derrubaram um presidente. Hoje eles usam uma #hashtag com fora Sarney e acham que estão arrasando". Ai, ai, ai ... que frase forte. Afinal, o que esta frase tem de verdade? O que tem de exagero? Concordo? Discordo?
Pois bem, vamos a uma reflexão. Saliento que é apenas o meu ponto de vista, ficando você livre para discordar e tecer seus comentários sobre esta minha reflexão.
Os jovens dos últimos anos estão acomodados ou são vítimas da tecnologia, que veio facilitar as coisas? As Redes Sociais tornaram nossos jovens amorfos (sem vivacidade, sem energia, inativos)?, afinal de contas basta ficar em frente de um computador, conectar, escrever, publicar e pronto. O que está acontecendo?
Acredito que não se trata de saber quem está errado ou certo. Sou da opinião que cada época ou geração tem as suas armas e ferramentas para protestar e produzir os efeitos desejados. É óbvio que na época dos "caras pintadas" a atitude mais visível para aquele período era fazer o que eles fizeram. Foi uma atitude única, que levou milhares de pessoas às ruas, empunhando faixas, bandeiras do Brasil, vestindo a cor preta e pintando o rosto de verde e amarelo.Quem não iria notar, sobretudo com o resultado que teve, com a queda de um presidente? Naquele momento, depois de tanta pressão, o Congresso optou pelo Impeachment” do Presidente da nação. Este ato teve uma grande visibilidade perante a sociedade e perante o mundo. Foi notícia em todas as TV´s do Brasil e do Mundo; teve lugar na imprensa nacional e internacional. Dessa forma, até os dias de hoje os "caras pintadas" são recordados. 
E hoje? Temos jovens que têm muito mais que tintas para pintar seus rostos. Temos jovens que dominam a tecnologia e que têm a sua frente meios modernos, rápidos e eficazes; têm as Redes Sociais para imprimir um ritmo veloz e em  poucos minutos atingir milhares de pessoas espalhadas por todo o mundo. E então, o que está faltando? A diferença está nos meios ou nos jovens?
Por que os jovens foram às ruas com as caras pintadas e derrubaram um Presidente da República e nos dias atuais não derrubaram o Presidente do Senado com uma  #hashtag? 
A minha pergunta vai a você leitor, jovem, amigo e crítico: os jovens mudaram? Os jovens se acomodaram? ou não temos mais políticos com coragem e vergonha na cara para derrubar qualquer um que seja corrupto e engana o povo a cada dia? Por que apenas o jovem leva a culpa? É uma questão de pintar a cara ou colocar uma hashtag no twtter ou é uma questão de VERGONHA NA CARA dos nossos representantes legais que estão lá no poder? Será que é necessário derrubar presidentes, sair às ruas, pintar a cara, para valorizar os nossos jovens? E as outras coisas que os jovens fazem e não são vistos ou reconhecidos? Ora, pelo menos eles tiveram a coragem de destacar uma #hashtag e fazer milhares de pessoas lerem e repetir ao Brasil todo, que eles estavam descontentes com esses políticos; foi a forma mais visível, que nos dias de hoje representa pintar a cara e sair pelas ruas; aqueles que concordavam com isso repassavam, escreviam e comentavam; tenho a plena certeza de muitos políticos, leram essa #hashtag, que foi comentada na imprensa, foi matéria em muitos sites de notícias, inclusive na revista Veja, porém, aqueles que podiam fazer alguma coisa não fizeram. Os jovens fizeram a sua parte, do modo deles, com as tecnologias e Redes Sociais disponíveis, porém, nossos representantes o que fizeram? Simplesmente colocaram seus rabinhos no meio das pernas e pronto.
Sim, estimado autor da frase que me motivou esta reflexão, os nossos jovens estão arrasando a cada dia com as #hashtag, assim como os caras pintadas arrasaram um dia. Sim, existe um infinito poder nos jovens e nas Redes Socias; só não percebe quem não quer; só não vê quem  é cego. Foi através do Twitter e Facebook que milhares sairam às ruas no Egito e derrubaram o presidente; não pintaram as caras; nem foi preciso. 
E quantas outras iniciativas os jovens tiveram através das Redes Socias e conseguiram alcançar seus intentos? Quantas empresas se viram em situações delicadas quando seus consumidores resolveram colocar a boca no trombone relatando as péssimas qualidades de seus produtos? Quantas pessoas tiveram que se retratar em público depois que certas verdades foram ditas via Redes Sociais? Quantas iniciativas os jovens tiveram através destas mesmas redes e usando #hashtags que levaram milhares de toneladas de alimentos ao Haiti; quanta solidariedade vimos nos últimos tempos através das redes Socias; quantas #hashtags de solidariedade às vítimas das enchentes etc. Será que preciso escrever mais alguma coisa?
Amigos leitores,  jovem "cara pintada" ou não; jovem"hashtag" ou não, faça a sua parte e faça o bem sem olhar a quem, mas não desista NUNCA de lutar por um País mais justo, solidário e humano. Vamos nos unir cada vez mais, escrevendo em nossos blogs, em nosso twitter, facebook, orkut #hashtags pedindo justiça e honestidade a nossos políticos, que na última semana deixaram a FICHA LIMPA de lado, pois a eles isso não interessa. Vamos lá jovens, acredito e confio em todos vocês. Juntos  venceremos.


Mas se você não pintar a cara e nem usar as #hashtags para protestar, cuidado, pode ser um baita Tiro no Pé que você poderá estar dando... e o pior, no seu próprio PÉ.


Um abração.


@brotherjohnp