terça-feira, 11 de agosto de 2009

MST - REFORMA AGRÁRIA - INOVAÇÕES - EXPERT


Aqui encontro-me, na Capital do País.
Temperatura: 29 graus. Na minha cidade querida, Curitiba, apenas 14 graus. Diferença extrema.
São 8h16, estou na frente do hotel aguardando um taxi.
De repente escuto, tipo, uns gritos. Levei um susto.
Logo após alguns minutos, percebi que se tratava de uma passeata do MST.
Entrei no Hotel e peguei um jornal que estava sobre a mesinha na sala de espera.
Li a manchete no Correio Braziliense: MST SE MOBILIZA EM BRASILIA E EM CINCO ESTADOS E REINVINDICA PROMESSAS DA REFORMA AGRÁRIA.
Voltei para frente do Hotel. A passeata ainda estava passando, ou seja, tinha muita gente participando.
Achei interessante uma frase da mulher que berrava no microfone, em cima de um caminhão: "... em prol de uma agricultura sem agro-tóxicos...".
Será que ouvi direito? Será que durante todos os anos em que o MST esteve a frente de reformas agrárias, invasões, desapropriações .... todos esses acampamentos, fazendas transformadas em terras para eles, será que nunca usaram agro-tóxicos?
O Brasil foi o País do mundo, que no ano de 2008 que mais usou agro-tóxicos.
Isso me fez refletir sobre a importância da estaratégia em qualquer lugar do mundo, emq ualquer empresa, em qualquer negócio. assim como muitas empresas que se atualizam em prol das mudanças e transformações que ocorrem no mundo, assim o MST também está se atualiazando, usando um tema "moderno", que está na moda. Está tentando agora, mostrar que está caminhando corretamente, em busca de uma agricultura sem agro-tóxicos, acusando os grandes proprietários de terra serem os responsáveis pelo "envenenamento" de nossas terras e alimentos.
Muito interessante e muito inteligente essa nova esatratégia do MST. Será que vão conseguir o que estão reinvidicando?
Vamos acompanhar essa história. Enquanto isso... vamos lá... buscar novas estratégias para superar muitas coisas que necessitamos. Assim com o MST vamos em busca daquilo que poderá nos ajudar a mudar a nossa realidade.
Mas, não podemos esquecer que certas estratégias, dependendo de nossas buscas, podem ser um verdadeiro Tiro no Pé, por isso, cuidado!

um abraço.

brother

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

José Sarney e o Congresso


Quem tem razão?
Quem está mentindo?
Quem está enganado?
Quem é que está roubando?
Quem está ganhando rios de dinheiro com toda esta história?
O que vai acontecer com os envolvidos e culpados?
Quem é que está rindo da cara do povo?
O que o presidente vai fazer?
Será que o Presidente sabia de tudo isso?
Qual será o resultado de todas essas investigações?
Quem vai comer a pizza?
Vai sobrar pizza pra quem?
Quem vai pagar a conta?
Quais os senadores que são inocentes?
Quais os senadores que são culpados?

Ahhh...são milhares de perguntas ... com ou sem respostas..
Muitas mentiras ouviremos...

De uma coisa eu tenho certeza e tenho a respostapara uma pergunta que não quer calar: QUEM VAI RECEBER O TIRO NO PÉ?

Eu sei:

O Povo trabalhador e sofredor...

Um abraço

Brother

terça-feira, 4 de agosto de 2009

O Assunto da moda: gripe H1N1 - apelido: SUINA


Não é novidade. Todos já sabem. Não faltam cartazes nos ensinando a prevenção; não faltam notícias; todos os jornais publicam... o que não sabemos é a verdade, pois os Meios de Comunicação não têm acesso a verdade que os órgãos oficiais têm. A verdade a qual me refiro são os verdadeiros números. Mas, afinal, isso vai mudar alguma coisa? Se já morreram 100 ou 1000 que diferença faz? A diferença está na gravidade do assunto. Tem muita gente que ainda não está levando a sério esse pandemia. Estive me aventurando dias atrás lá por Caxias do Sul, RS. Uma cidade com um número grande de vítimas, com muitos suspeitos e povão nem ai: panificadoras, lanchonetes, e outros lugares públicos, lotados, fechados, abafados; uso de máscaras? Nem pensar... shopping lotado; uso de álcool gel? Vi poucos usando. Entrei numa farmácia para comprar o álcool em gel. A farmácia toda fechada (devido ao frio de Caxias); funcionários sem máscaras; gente espirrando e tossindo... e todos felizes da vida. Fui num restaurante: um garçon com um bruto resfriado, tossindo e espirrando sem proteção nenhuma, nem de máscara e nem de lenço, no meio dos clientes do restaurante... enfim, muitas barbaridades nos pagos gaúchos.
Li hoje na Folha on Line, que o Ministro da saúde disse que não é preciso entrar em pânico, e não ir atrás de tudo o que se fala, se publica por ai. Estão exagerando, inclusive disse que foi um exagero alguns Estados adiarem o reinício das aulas, usando o termo "disparate", pois não teria motivo para isso. Não sei em quem acreditar e não sei se choro ou se rio. Afinal, todos com medo, médicos alertando, pessoas se protegendo e buscando soluções; e quando alguns Estados buscam algumas soluções, adequadas ou não, são criticados pelo próprio Ministro da Saúde. O que fazer?
O negócio é ficar esperto, senão... vamos é receber um belíssimo "Tiro no Pé".